Adelmir Santana, presidente do Sistema Fecomércio-DF (Fecomércio, Sesc, Senac e Instituto Fecomércio)

Brasília presenciou na semana passada a abertura da segunda edição da Bienal das Artes do Sesc-DF. Essa é uma iniciativa singular na cidade. Hoje, somos a única instituição a realizar no Distrito Federal uma bienal desse gênero. Em 2016, durante a primeira mostra, apresentamos 64 trabalhos de artistas de todo o País e de fora do Brasil, reunindo as categorias de arte digital, escultura e pintura. Agora, ampliamos a exposição trazendo 100 obras de arte para a capital da República, contemplando também vertentes como desenho, fotografia, gravura e objeto tridimensional.

Outro destaque foi a parceria firmada com o Instituto Olga Kos. A convite do Sesc, o instituto trouxe obras produzidas por crianças, adolescentes e adultos com deficiência intelectual. Foram trabalhos produzidos com a orientação de pintores e artistas plásticos renomados. Isso não apenas proporciona inclusão social, como enriquece a exposição. A democratização da cultura também está presente à medida em que qualquer artista podia participar do processo de seleção, diferentemente de outras bienais nas quais só participam convidados. A mostra ainda tem entrada gratuita e ocorre em uma área central da cidade, no shopping Pátio Brasil, com visitação até o dia 26 de julho. É uma oportunidade de agregar conhecimento. Acredito que, por meio da arte, rompemos fronteiras mentais, estimulamos a reflexão crítica e aguçamos a nossa sensibilidade. É um orgulho promover esse tipo de encontro das artes.

Publicado no Jornal Alô Brasília, 9 de Julho de 2018.